O sem rumo !

 UM DIA EU TAVA COM MINHA TROXA DE POCA ROPA PINDURADA
A VIOLA CALADA  VINHA EU COMO UM CABOCLO SEM RUMO
SEM APRUMO DE SABÊ POR ONDE EU CAMINHAVA
POIS NAQUELE TEMPO A MINHA VIDA NUM VALIA NADA
NADA DAVA CERTO FOI QUANDO OLHEI ASSUSTADO PRO CHÃO
E ALI PERTO VI A MARCA DE DOIS PÉ
COMO SE ARGUEM TIVESSE ME ACUMPANHANDO
ESTRADA FORA NUM JEITO INVISÍVEL EU QUIS INTÉ CORRÊ AMEDRONTADO
MAIS UMA VÓIZ TÃO DOCE ME FALÔ NO OVIDO:
-NUM SE ASSUSTE CABOCLO SÔ EU QUE TÔ AQUI DO TEU LADO
EU QUEM?EU MAIS ASSUSTADO PERGUNTEI
QUEM É QUE TA FALANDO ANSSIM COMIGO?
E A VÓIZ AINDA MAIS DOCE RESPONDEU:
-EU SO O TEU ÚNICO AMIGO,E SO COMO VANCÊ FILHO DE DEUS
TAMBÉM ANDEI PRO MUNDO,ELE FALO
-E FUI COMO VANCÊ UM POBRE VAGABUNDO SEM TÊ NINGUÉM QUI INTENDESSE O MEU AMÔ,TAMBÉM CHOREI,COMO VANCÊ AS VEIZ CHORA SUZINHO,E JÁ ANDEI POR ESTA ESTRADA CHEIA DE ESPINHO,E NA POERA PISEI AS MINHAS DÔ,FUI TROPERO,BOIADERO,CAPINADÔ,ROCERO,ANDEI TAMBÉM COMO UM ESMOLÉR
JÁ FUI CHAMADO DE LOCO E MINTIROSO,JÁ ME TIVERAM NA CONTA DE UM HOME PIRIGOSO,MAIS NUNCA EM MINHA VIDA EU PIRDI A FÉ,PRO QUE EU TINHA ARGUEM COMO VANCÊ TEM A EU AGORA PRA ACUMPANHÁ ESTRADA FÓRA.
UM ARGUEM INVISÍVEL PRA ME DÁ O BRAÇO NAS HORA TRISTE DE CANSAÇO,E É EM NOME DESSE ARGUEM QUE EU AGORA TÔ AQUI PRA LHE ACUMPANHÁ
EU TÔ NA TUA VIDA CABOCLO TÔ NA TUA ESTRADA,E MEMO ELA CUMPRIDA,SUFRIDA,DILURIDA,SEM NUNCA LHE COBRÁ NADA.
HEI DE ENXUGÁ SUAS FERIDA PRA TUDO CANTO QUE OCÊ ANDÁ
FALÔ ISSO E SE CALÔ E DESDE ESTE DIA OS SEUS PÉ CONTINUÔ NO MEU CAMINHO EU NUM TAVA MAIS SUZINHO
AS MARCA TAVA SEMPRE LÁ
OS SINÁ DOS PÉ DELE SEMPRE PRA ME ACUMPANHÁ
UM DIA A VIDA MEIORÔ,TUDO MUDÔ,CASEI COM UMA CABOCLA LINDA QUE SÓ VENDO E TIVEMO UM FILINHO QUE ERA UMA BONITEZA,E NO MEU RANCHO POBRE AGORA ERA RIQUEZA DE ALEGRIA E DE AMÔ.
MAIS COMO TUDO NA VIDA É PASSAGERO,MINHA MUIÉ TADINHA,UM DIA CAIU NO DISISPERO MEU FIO ADOENTÔ E EM POCO TEMPO AQUELAS DUAS CRIATURA QUE ERA TODA MINHA FARTURA,FOI-SE EMBORA NUM SEI PRA ONDE,MORRERAM,SE ACABÔ CHOREI COMO QUEM CHORA DE VERDADE,SUZINHO,E AÍ ME ALEMBREI QUE DE UNS TEMPO PRA CÁ NO MEU CAMINHO A MARCA DOS PÉ DELE TINHA DESAPARECIDO.
EU TAVA TÃO ABANDONADO,PERDIDO COMO NUNCA TIVE ANTES EU TAVA TÃO SUZINHO DESTANTE DELE QUE DEU INTÉ PRÁ EU ME ARREVORTÁ CADÊ VANCÊ? EU PIEGUNTEI,VANCÊ JURÔ DE NUNCA ME LARGÁ,VANCÊ JURÔ ME ACUMPANHÁ PRA TODO SEMPRE,E ÓIA AGORA COMO ME DEXÔ FICÁ
NAS HORA QUE EU MAIS PRICISEI DE VANCÊ
AS MARCA DO TEUS PÉ NUM APARECEU E EU SÓ VEJO AGORA NO CHÃO MOLHADO DE TRISTEZA AS MARCA DOS MEU FOI AÍ QUE DEPOIS DE MUITO TEMPO A VÓIZ TÃO DOCE VORTÔ PRA ME LAFÁ:
-LEVANTA CABOCLO,AONDE TÁ A TUA FÉ? A,VANCÊ PODE ME XINGÁ PODE ATÉ ME ESCUMUNGÁ,MAIS SI PERCURÁ AS MARCA DOS MEUS PÉ VAI ENCONTRÁ ,A SUA É QUE NUM TÁ ELE DISSE:
-PODE ME XINGÁ QUE NUNCA ME AMOLO POIS NA HORA QUE VANCÊ MAIS PRICISÔ CABOCLO,EU TAVA CUM VANCÊ NO COLO. 
Autor: Desconhecido (Adp: Rolando Boldrin)

0 comentários:

Postar um comentário

 
Copyright © 2010 Consultoria para vendedor Web. All rights reserved.